Diário De Produção (#04) Softwares e plugins - 64 bits Ou 32 bits?


Antes de mudarmos de DAW (Digital Áudio Workstation) procuramos saber mais sobre essa relação entre os bits de um sistema operacional, software e plugins e hoje vamos compartilhar algumas coisas interessantes com vocês.

Você deve estar se perguntando, usar sistema, programa e plugins 64 bits melhoram o som? R: NÃO MELHORAM.
Mas então, porque mudar para 64 bits? R: Eles possibilitam uma melhora, mas o importante é saber como isso ocorre.

SISTEMA OPERACIONAL

Se o seu sistema operacional for de 32 bits você fica preso ao maximo de 4 gb de memória RAM, já com 64 bits você pode usar até 192 GB de memória RAM (Windows). Antigamente se relutava muito em mudar para um sistema de 64 bits pela dificuldade de achar programas e drivers compatíveis, mas hoje não mais.

Lembre: É preciso olhar qual sistema operacional você possui, no caso do Windows, cada versão tem um limite de uso de memória RAM. Ex.: Home Basic máximo de 8Gb RAM, Home premium máximo de 16Gb RAM.

Conclusão: Quanto mais poderoso seu computador for, mais fácil será seu trabalho, você não vai precisar “frezzar” tracks e poderá inserir mais plugins e canais no seu projeto.

SOFTAWRE
 

É aqui que você deve prestar atenção, pois no Windows 32 bits mesmo tendo 4 Gb de RAM existe um limite: nenhum aplicativo pode consumir mais de 2GB, caso isso ocorra seu computador trava.

Esse limite se aplica ao seu software preferido pra produzir, se você usa o Ableton (que é 32bits) ele vai usar sempre no máximo 2 Gb (mesmo usando um sistema de 64 bits) e é ai que muita gente fica com cara de bobo comprando computadores com configurações que jamais vão usar.

Conclusão: Basicamente um software que trabalhe em 64 bits Floating Point terá mais headroom, além de melhorar a precisão no processamento (teoricamente, rsrs), ou seja, ele por si só não melhora, mas pode oferecer um ajuste mais fino, mas isso está sujeito à capacidade do produtor (você) em explorar e ouvir esses ajustes.

PLUGINS
 

Ainda não achamos nada de muito especifico em relação aos plugins de 64 bits, muitos fabricantes estão se adaptando a esse novo padrão e por isso não vai ter um “super” plugin poderoso, rsrsrs.

Conclusão: Se você for usar um software de 64 bits procure usar plugins 64 bits também, isso ajuda a reduzir os erros de quantização.

Ainda estamos estudando e procurando informações sobre o assunto e vocês poderão acompanhar as nossas descobertas e furadas, rsrsrs, aqui no Diário de Produção.


Qual software e plugins vocês estão usando atualmente em suas produções?